Enterprise Mobility Management (EMM): Como Realizar a Gestão Total da Mobilidade Corporativa

Enterprise Mbility Management

Para entender Enterprise Mobility Management (EMM), vamos olhar um caso específico. Marcos é um gestor de telecomunicações para uma empresa com uma equipe de 100 vendedores, comercializando rolamentos para revendas em todo o Brasil.

Com a entrada e popularização de celulares, Marcos trouxe os dispositivos para o campo. Dessa forma, ele habilitou os vendedores a se comunicar rapidamente com a empresa de qualquer lugar, e também se comunicar com as revendas.

Além disso, os vendedores começaram a usar aplicativos que permitiam conferir estoques de peças em tempo real, disparar pedidos para as revendas ou apenas gerenciar sua agenda e contatos.

Não parou aí: smartphones foram acompanhados de tablets e laptops, e não somente em vendas. Por exemplo, logística da empresa usa estes dispositivos para agilizar seus processos internos, fazer saída de produtos e controlar notas fiscais de entrada e saída.

E os smartphones ficaram tão acessíveis que vendedores tinham dispositivos tão bons quanto os oferecidos pela empresa, e eles queriam usá-los no trabalho. Sendo assim, a idéia de Enterprise Mobility Management parece uma expressão muito útil neste ponto, não? Vamos defini-la, para você entender o porquê.

O que é Enterprise Mobility Management?

A primeira metodologia criada para resolver o problema da explosão de dispositivos móveis nas empresas foi o MDM (Mobile Device Management). Primeiramente, o foco é o dispositivo, gerenciado remotamente por meio de uma plataforma centralizada.

O inventário de todos os dispositivos era feito, sua ativação remota realizada e a segurança garantida por ações disparadas via plataforma de MDM. O foco deste artigo não é MDM, mas se você quiser se aprofundar escrevemos um texto sobre o assunto aqui no blog.

Eventualmente, gerenciar os dispositivos via MDM não foi mais suficiente. Mesmo com todo o controle, políticas e gestão centralizada de inventário, novos pontos de atenção ganharam importância. Estes pontos de atenção tocam itens como gestão de perfis corporativos, de aplicativos e de conteúdo. Eles tem como o dispositivo seu ponto de ativação, mas que são bem mais que um smartphone ou tablet.

Então, Enterprise Mobility Management é o conjunto de atividades dedicadas a gerenciar a mobilidade da empresa, incluindo mas não somente o dispositivo, via MDM. Esta mobilidade inclui mais recentemente até a gestão de dispositivos de Internet das Coisas (IoT), mas vamos focar na gestão de telecomunicações.

Quais são seus componentes?

MIM – Mobile Identity Management

O acesso aos dispositivos móveis e o acesso dos dispositivos móveis são o foco do MIM. Ao atribuirmos um dispositivo a um usuário, esta atribuição é controlada por logins, certificados, assinaturas eletrônicas (como biometria, PIN, etc.) e outros. Ou seja, dentro do EMM, o MIM tem como missão garantir que somente usuários autorizados utilizem os recursos designados por nível ou ownership, gerando também perfis que podem ser aplicados no acesso a apps e informação.

MCM – Mobile Content Management

Como o nome diz, MCM gerencia o conteúdo que circula dentro dos dispositivos móveis corporativos. Dentro do EMM, ele determina quatro importantes funções, de acordo com o Gartner:

  • Segurança do conteúdo
  • Acesso ao conteúdo
  • Gerenciamento de conteúdo
  • Proteção no nível de arquivos

Estes basicamente garantem que todo conteúdo seja distribuído de acordo com papel/função/perfil, dentro de regras de criptografia que protegem a transferência deste conteúdo, a integridade dos arquivos e o que pode ser feito com eles.

MCM não se restringe a comunicação entre dois dispositivos, ou uma central e um dispositivo. Vários endpoints podem acessar os mesmos conteúdos de uma mesmo hub, e a depender das permissões, podem alterar, eliminar ou adicionar conteúdos a este hub.

MAM – Mobile Application Management

Aplicativos são a maior parte do valor agregado da mobilidade. Porém, o desafio é conciliar necessidades de aplicativos diferentes de uma forma massificada. Por exemplo, diretores comerciais podem necessitar de aplicativos diferentes de gerentes comerciais, e estes necessitam de aplicativos diferentes de gerentes de RH.

No EMM, o Mobile Application Management é responsável por definir esta matriz necessidade x perfil x aplicativo. Primeiramente, a organização define estes acessos, e o portfolio de aplicativos adequado a cada perfil. Mas além disso, MAM define o gerenciamento granularizado de aplicativos, incluindo a remoção e adição remotos, sem necessidade de alterar o conjunto e aplicativos ou configurações do dispositivo.

Dentro do BYOD (Bring Your Own Device, do qual falamos aqui), o MAM ganha importância ampliada, de maneira a criar um ecossistema corporativo dentro de qualquer dispositivo, incluindo aqueles pertencentes aos colaboradores. Esse gerenciamento reduz o estresse operacional e aumenta a produtividade.

Onde as despesas se encaixam?

Consultorias como o Gartner inserem no EMM o conceito de MEM – Mobile Expense Management, a gestão das despesas de mobilidade. Primeiramente, é válida a inserção deste elemento dentro do EMM, mas se olharmos o Telecom Expense Management, a gestão de despesas é coberta mais amplamente neste metodologia.

No TEM, há a visão das despesas geradas por BYOD, por exemplo. É possível enxergar quanto a empresa deve ressarcir o colaborador por uso corporativo, a medição e visualização das informações. E ao inserirmos esta gestão de despesas dentro do guarda-chuva maior, temos uma posição por operadoras, que não raramente são responsáveis por fornecer não só serviços de mobilidade, mas fixos e dados.

Obviamente, esta distinção não deve entrar no caminho dos seus planos de EMM, mas há de se considerar a multiplicação dos ganhos de uma gestão completa. Falamos sobre estas e outras vantagens de TEM aqui neste artigo.

Vantagens de um programa de EMM

Já estabelecemos que o EMM traz um conforto maior para gestores que somente a gestão focada no dispositivo (MDM). Por mais que o poder de gerenciar smartphones corporativos remotamente seja uma enorme vantagem competitiva, algumas vantagens só são atingidas com controles mais refinados. Veja alguns dos benefícios do EMM:

Preservação de recursos

Os custos operacionais relacionados a alterações “device-wide”, ou seja, em todo o dispositivo são significativos. Não raramente, o usuário não consegue sozinho restaurar um telefone para ajustar definições de aplicativos ou segurança. Enquanto isso, no EMM a gestão de apps é refinada o suficiente para alterar somente o necessário, seja um aplicativo a ser deletado ou uma mudança na cesta de apps corporativos.

Redução de esforço corporativo

Até pelas razões listadas acima, para os gestores e analistas responsáveis a implantação de EMM tira uma enorme carga operacional de suas costas. Alterar configurações em massa, de acordo com perfil, transforma converter o conteúdo de centenas de dispositivos com um clique.

Não só isso, mas a parametrização por papéis reduz a chance de erro humano na aplicação. Com a interligação de cadastros e recursos, uma mudança de RH é refletida automaticamente em EMM.

Economia de despesas

Movimentar fisicamente dispositivos para alterar configurações é uma despesa significativa, abatida quase que completamente pelo DNA remoto do EMM.

A redução indireta de custos de pessoal (exemplificada acima) também é significativa, e a redução de perdas geradas por vazamento de informações é um dos maiores benefícios deste gerenciamento.

Segurança para usuários e empresa

O Mobile Identity Management garante níveis de acesso determinados por logins e estes por perfil. Isso assegura que qualquer objeto acessado dentro do ambiente virtual corporativo tenha por trás a autorização necessária para tanto.

Essa garantia, portanto, permite às empresas compartilhar mais abertamente informações necessárias para o melhor desempenhos das equipes em qualquer lugar onde estas estejam. Como resultado, maior produtividade sem riscos torna-se um dos maiores benefícios de EMM.

Pronto para repensar a gestão de mobilidade na sua empresa?

Este artigo trouxe muita informação para você, mas certamente trouxe muitas perguntas também. Traga suas dúvidas para a gente, vamos conversar sobre o que significa EMM para sua empresa. Queremos lhe ouvir e colocar nossa experiência no assunto para seu benefício.

Sempre lembrando que estamos no LinkedIn e no Facebook. Adicionalmente, navegue também em nosso blog para conferir outros artigos que vão lhe ajudar a tomar decisões em gestão de telecom.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *