Celular no trabalho: tudo o que você precisa saber!

celular no trabalho

O uso de celular no trabalho vem se tornando cada vez mais frequente no cenário corporativo. Com o avanço desses dispositivos, hoje é possível executar uma infinidade de tarefas através do celular com mais eficiência que em outros dispositivos. E também facilitar, bem como agilizar a comunicação interna nas empresas.

Por outro lado, quando o seu uso não é administrado da forma correta, o celular pode gerar problemas no dia a dia empresarial. Sendo assim, a dúvidas de muitos gestores é se o celular no trabalho atrapalha ou ajuda a rotina das organizações.

Para descobrir os impactos que o uso de celular no trabalho oferece preparamos esse artigo com tudo o que precisa saber sobre o assunto. Continue lendo e descubra!

Celular no ambiente de trabalho

Deixando desktops, assim como notebooks para traz, não é de hoje que o celular é dispositivo mais usado pelos brasileiros diariamente. Só para ter uma ideia, segundo a Agência Nacional de Telecomunicações, o Brasil conta com 1,3 celulares por habitante.

Portanto, é natural que o celular no trabalho também não seja uma novidade no meio corporativo.

Esse crescimento se deve ao processo de transformação digital que resultou na maior inclusão de eletrônicos, especialmente de celulares. Com isso, o acesso de funcionários aos dispositivos moveis se tornou algo frequente.

Além disso, com o advento da Pandemia do Coronavírus, as atividades em Home Office se tornaram comuns na rotina operacional. E para garantir o bom funcionamento das empresas dentro dessa modalidade, o uso de dispositivos móveis se tornou indispensável.

O que a Lei diz sobre o uso de celular no trabalho?

Segundo a CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) cabe as empresas estabelecer normas referentes ao uso do celular no trabalho. Ou seja, na prática não existe nenhuma Lei especifica que proíba o uso de celular no trabalho.

Seguindo a ideia sobre celular no trabalho CLT, pode-se concluir que a responsabilidade sobre o uso desse dispositivo no trabalho é da empresa.

Isso inclui a empresa ser responsável pelo bom uso do aparelho durante o expediente. Além disso, ela também deve ser responsável judicialmente pelo seu mau uso. Com isso, o ideal é a empresa estabelecer uma política de uso para celular no trabalho. Inclusive, quando descumprida, o funcionário pode ser demitido por justa causa seguindo os preceitos do art. 482 da CLT.

Importância do uso de celular no trabalho

Quando amparado na política de uso da empresa, o uso do celular no trabalho é um fato indiscutível e evidente. Capazes de oferecer uma série de vantagens, qualquer empresa pode se beneficiar do uso de celular no trabalho. Entre as principais vantagens do uso desse dispositivo no ambiente corporativo, estão:

·         Aumenta a produtividade

Os dispositivos móveis possuem diversos recursos que facilitam a execução de tarefas. Além disso, a mobilidade que esses dispositivos proporcionam, permite que os funcionários operem de maneira ágil e remota. Com isso, há um aumento na produtividade dos funcionários, elevando as chances da empresa ampliar sua lucratividade no mercado.

·         Auxilia na tomada de decisões

Por meio da coleta de dados do uso dos dispositivos dentro da empresa, os celulares podem auxiliar na tomada de decisões no setor Telecom. Isso porque informações como o consumo de dados e performance da bateria são indispensáveis para auxiliar na gestão de Telecom. Com elas, o setor pode verificar os gastos com os celulares e a eficiência dos mesmos.

·         Automatiza tarefas manuais

Outra vantagem oferecida pelo uso de celular no ambiente corporativo é a automatização de tarefas manuais.

Isso é possível graças aos recursos próprios dos aparelhos e também as funcionalidades extras que permitem desde enviar relatórios em tempo real. Até acompanhar roteiro de vendas, monitorar estoque, bem como emitir notas e etc. Tudo com apenas alguns cliques.

Ou seja, com a automatização de tarefas pelo celular, a empresa ganha agilidade. E, como consequência, conquista maior produtividade em sua rotina operacional.

·         Maior dinamismo e flexibilidade

A mobilidade do celular oferece ainda um maior dinamismo e flexibilidade no ambiente corporativo. Com os celulares, a empresa pode acompanhar a performance de funcionários no Home Office ou em viagens. Além disso, há uma facilidade maior na comunicação com funcionários dentro e fora da empresa.

·         Maior redução de custos

O uso de celular no trabalho é vantajoso ainda por permitir a redução de custos para a organização. Nesse sentido, a redução de custos se apresenta na tomada de decisão pelo setor de gestão de Telecom auxiliada pelo dispositivo. Além disso, quando utilizado celulares pessoais, a empresa ganha na economia de recursos com a compra de equipamentos.

O uso de celular no trabalho também pode oferecer riscos

Quanto utilizado da forma errada, o celular no trabalho atrapalha. Os problemas do mau uso do celular no trabalho prejudicam a empresa, assim como os funcionários. Além de estremecer a relação de confiança entre ambos, o celular no trabalho pode:

  • Diminuir a produtividade do funcionário;
  • Elevar o consumo do pacote de dados;
  • Gerar problemas de performance no celular corporativo;
  • Oferecer riscos à segurança, com instalação de apps maliciosos;
  • Causar excesso de trabalho por parte de colaboradores;
  • Resultar em problemas legais decorrentes do mau uso do celular no trabalho.

Como gerenciar o uso do celular no trabalho

Apesar do uso no celular no trabalho representar uma serie de riscos, cabe a empresa garantir o bom uso do celular. Além disso, quando colocado na “balança”, as vantagens do uso de celular no trabalho são maiores do que os riscos que o dispositivo representa. Portanto, para garantir apenas os benefícios, a empresa deve investir nos seguintes pontos:

1.      Escolher a tipo de dispositivo

Entre as empresas que já permitem o uso de celular no trabalho, algumas instituições optam por permitir apenas aparelhos corporativos. Ou seja, aparelhos próprios da empresa e que muitas vezes apresentam maior velocidade e funcionalidades. Optar por oferecer aos funcionários um celular para trabalho é uma tática inteligente, mas com custo alto.

Já a pratica BYOD (Bring Your Own Device), que em tradução livre significa “traga seu próprio celular”, permite o uso de aparelhos pessoais durante o expediente. Ao contrário da prática de oferecer celular para trabalho, a BYOD não exige custo da empresa com o fornecimento de aparelhos. No entanto, não permite um controle tão rígido quanto ao uso.

2.      Definir uma política de uso

A política de uso é indispensável para o gerenciamento do uso de celular no ambiente de trabalho. Isso porque é nela que tanto a empresa quanto os funcionários irão se apoiar quanto ao uso de celulares. Nesta estratégia, o principal é colocar todos os setores na mesma página, incluindo diretoria, colaboradores e TI (Tecnologia da Informação).

Além disso, a política de uso precisa ser definida com regras claras, objetivas e também com possíveis punições quanto ao mau uso. Inclusive, nessa política é preciso definir o tempo limite para uso, assim como os horários nos quais o aparelho está liberado. Também é preciso expor os sites ou então aplicativos bloqueados dentro da empresa, para evitar problemas com a segurança das informações.

3.      Combater o uso descontrolado dos celulares e serviços online

O uso de dispositivos fora da rede de controle do setor de TI, assim como o acesso a serviços pouco confiáveis usando a rede privada, são práticas que representam um risco à segurança do sistema da empresa. E, por isso, devem ser plenamente combatidas.

Para isso, deve-se proibir o uso de apps não monitorados e que podem interagir com o sistema empresarial. Além disso, é importante lembrar que a lista de apps proibidos deve constar na política de uso do celular na empresa.

4.      Estabelecer uma comunicação interna

Outra ação necessária por parte da empresa é investir na comunicação interna. Mantendo uma comunicação clara e respeitosa entre o setor de TI e os demais departamentos, é possível facilitar o gerenciamento do uso de celular. Além disso, a tendencia dos funcionários respeitarem a politica de uso é maior.

Com isso, problemas com o descumprimento das regras, por exemplo, são evitados. Para isso, a empresa deve reunir a diretoria juntamente com o setor de TI e elaborar estratégias de comunicação interna. Além disso, é necessário pensar em treinamentos internos para conscientizar os funcionários sobre o papel dos mesmos na segurança e produtividade da empresa.

5.      Investir no gerenciamento de dispositivos moveis

Investir em tecnologias para o gerenciamento de dispositivos moveis é a prática mais efetiva para controle do uso de celular no trabalho.

Com as ferramentas MDM (Mobile Device Management) é possível fazer com que o celular seja sempre utilizado apenas para trabalho. Com esse controle, a empresa pode aumentar a produtividade dos funcionários, assim como a agilidade das operações.

Isso é possível graças aos diversos recursos que as ferramentas MDC possuem. Com elas, é possível aplicar uma funcionalidade em diversos aparelhos simultaneamente, de forma remota, bem como segura. Ao investir em ferramentas de gestão de aparelhos móveis, a empresa pode utilizar as seguintes funções a favor da produtividade, mobilidade e segurança corporativa:

  • Liberar o acesso apenas para apps autorizados;
  • Instalar, assim como atualizar, de forma remota e conjunta apps;
  • Localizar todos os dispositivos moveis da empresa;
  • Definir um horário de funcionamento para os aparelhos;
  • Bloquear os aparelhos corporativos em caso de furto.

Agora que já sabe tudo sobre o uso de celular no trabalho, procure adequar suas politicas para garantir o uso cada vez mais consciente e produtivo desse dispositivo na sua empresa. E conte com a Mobilit para ajuda-lo no gerenciamento de dispositivos móveis do seu negócio. Entre em contato conosco e saiba mais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *