<img height="1" width="1" alt="" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=1616712345234498&amp;ev=PixelInitialized">
SOLICITE ATENDIMENTO

BLOG MOBILIT

Excelência em gestão de despesas de telefonia móvel, fixa e dados.

Big Data: Como podemos aproveitar essa tendência?

Postado por Mobilit em 16/03/2015 16:06

big dataAtualmente uma infinidade de informações são criadas e armazenadas diariamente, e empresas de todos os tipos têm que lidar com um volume cada vez maior de dados.

Eles são bastante úteis quando bem utilizados e para isso é importante ter uma estratégia de gestão destes dados, indispensáveis para viabilizar o negócio.

É neste cenário que o conceito de Big Data pode ser perfeitamente aplicado. Não sabe o que é ou quer saber como aproveitar da tendência? Saiba mais.

O que é

Big Data é o conjunto de grande volume de dados virtuais, tanto em quantidade quanto em extensão. Para lidar com essa quantidade, é necessário utilizar ferramentas desenvolvidas para suportar grandes operações, que possibilitem o manuseio dos dados de forma interessante para o negócio.

Em um conceito mais amplo, Big Data também pode ser encarado como a análise e utilização de enormes volumes de dados, visando a geração de resultados.

Nesta perspectiva, a empresa que souber usar os dados que conseguiu armazenar, poderá entender como o público vê seu produto, como melhorá-lo e principalmente criar uma estratégia mercadológica eficiente.

V´s do Big Data

Alguns autores determinam os V´s do Big Data, são eles: Volume, Velocidade e Variedade.

O Volume diz respeito a quantidades de dados extremamente grandes, com crescimento exponencial e são uma das características da Big Data.

Velocidade consiste na taxa em que os dados são atualizados, a velocidade da mudança. Em um exemplo real: as operações de prestadoras de cartão de crédito devem ser ágeis, os dados analisados rapidamente.

Variedade dos volumes de dados, a diversidade de informações sobre formato, estrutura, linguagem e conteúdo. Os dados são coletados em inúmeras fontes e tratá-las como parte de um todo unificado fará toda a diferença, isso porque fragmentos de dados são inúteis quando não associados a outros, e só funcionam quando integrados.

O Instituto Forrester define Big Data como “a fronteira para a habilidade de uma empresa em armazenar, processar e acessar todos os dados necessários para uma operação efetiva, tomada de decisões, redução de riscos e serviço ao consumidor.”

Etapas para tirar proveito do Big Data

Como podemos tirar proveito da Big Data? A chave é a análise dos dados, chamada de Big Data Analytics. Esse tema será recorrente nos próximos anos, e podemos entender o processo em 4 estágios:

Análise Descritiva - O que aconteceu?

Análise de Diagnóstico - Por que isso aconteceu?

Análise de Predição - O que vai acontecer?

Análise Prescritiva - Como podemos fazer isso acontecer?

Quando uma companhia utiliza os dados para responder essas questões, ela logo terá benefícios em diferentes situações. Por exemplo, o gestor pode melhorar o processo de racionalização das atividades por meio de decisões baseadas em dados, apoiando a melhoria contínua.

Em uma situação real, os dados podem ser usados para detectar fraudes em sistemas, verificar atrasos no processo de compra e venda, além de outras situações em que a análise dos dados do Big Data podem ser determinantes para o sucesso da operação.

Quando criada uma estratégia baseada em que os dados, é importante que eles sejam confiáveis, sendo estes determinantes para alcançar objetivos e metas.

Essas últimas devem ser mensuráveis e aplicadas às necessidades do negócio. É indispensável definir o escopo de um projeto que seja ágil.

Dessa forma é possível ajustar o projeto para receber o feedback e ajustar a realidade da companhia. A empresa pode aproveitar a tendência para reduzir gastos e evitar desperdícios, reduzir custos, acompanhar o concorrente (e superá-lo) e garantir a satisfação do cliente.

Sempre tenha um plano consistente e com a colaboração de toda a equipe. Assim os resultados são perceptíveis em menor tempo.

Gartner prevê que durante 2015, 85% das empresas irão falhar em explorar as vantagens competitivas da Big Data.

Vejamos alguns pontos para evitar equívocos na análise dos dados:

Entenda os dados antes de agir – A análise tem o poder de criar mudanças valiosas nas operações, mas elas exigem gerenciamento. Por isso é importante assegurar que líderes técnicos e de negócio recebam dados confiáveis e confiem nos resultados da análise, para que se crie um senso de propósito no negócio.

Determine quem irá realizar os processos de análise – Não pense que terá de colocar alguém graduado em matemática para fazer a análise. Os resultados devem ser acessíveis e transparecer as necessidades do negócio. Por isso, é melhor designar um profissional experiente em dados, ao invés de tornar o processo complexo.

Cuidado ao definir o escopo – Se o planejamento é muito longo, corre-se o risco de não aproveitar os dados. Ao invés disso, considere escopos mais ágeis, a fim de prover feedback para ajustes durante o andamento dos trabalhos.

Crie estratégias que otimizem processos e resultados – Determine metas alinhadas com seus objetivos. Assegure-se que todo o time esteja no mesmo barco, para estimular um senso de propósito

Seguindo esses passos, você pode assegurar que o seu projeto de Big Data Analytics não falhe, e que possa obter vantagem competitiva e mudanças positivas em sua empresa.

New Call-to-action

 

 

Topics: Gestão de Custos de Telecom, Mobilidade Corporativa, segurança de dados, big data

Posts Recentes

Tópicos

veja todos

Inscreva-se para receber novidades