Autogestão: o que é e como pode aumentar sua produtividade

autogestão

Imagina poder ter uma equipe de colaboradores que funcionam de forma independente, que conseguem se gerenciar e acompanhar seu crescimento em relação às metas. Seria incrível não é mesmo? Pois saiba que hoje isso é totalmente possível, graças ao que chamamos de Autogestão.

Este modelo de gestão vem aos poucos quebrando todo aquele conceito hierarquizado, inflexível e verticalizado que predominavam em grande parte das corporações. Hoje, a tendência está em oferecer mais liberdade para que as equipes possam participar diretamente do controle do seu desempenho produtivo e assim garantir resultados melhores.

Vale destacar que a Autogestão não é um processo simples, mas é totalmente atingível. Quer saber como?

Acompanhe esse artigo e saiba mais sobre o que é a autogestão e como esse modelo de gestão impacta positivamente a produtividade da sua equipe e negócio. Siga conosco!

Autogestão significado

Antes de compreender como a Autogestão afeta a produtividade da empresa, antes vamos entender melhor sobre do que se trata essa expressão.

Em síntese, a Autogestão é considerada um modelo administrativo que se pauta pela igualdade na gestão de tarefas. Ou seja, nesse formato de gestão, os colaboradores assumem um papel mais participativo e decisivo em relação à organização.

Na Autogestão, as tarefas são delegadas de forma igual e democrática, deixando que haja respeito entre a legitimidade das escolhas. Além disso, diferentemente do que muitos imaginam, implementar a Autogestão, não significa que na empresa não haverá um líder.

O grande diferencial aqui é que a aclamação dessa liderança vem dos próprios membros. E a principal responsabilidade deles é organizar a equipe em relação a divisão, normas e prazos para entrega das demandas.

Esse líder, não é o famoso chefe, seu diferencial é não focar na cobrança de produtividade, até mesmo porque a própria equipe já estará comprometida em produzir o máximo que conseguir. O objetivo na Autogestão é o desenvolvimento coletivo.

Além disso, um outro ponto interessante desse formato de gestão é que ele é um modelo aplicável não apenas no contexto empresarial, mas em qualquer cenário, seja em trabalhos remotos, home office, Teletrabalho entre outros.

Por que é importante a autogestão?

Ao longo dos anos, mais empresas têm buscado se modernizar e sair do modelo tradicional engessado. Sobretudo porque o formato de gestão verticalizado, onde um gestor delega tarefas e os funcionários as executam, já não vem mais contribuindo de modo eficiente para otimização de processos como há tempos atrás.

Atualmente a necessidade das empresas se volta para desburocratização de sistemas, fortalecendo cada vez mais a ideia de que a capacidade de tomar decisões não deve ser exclusividade apenas de alguns membros.

Nesse sentido, a Autogestão acaba ganhando mais relevância, pois é um modelo que ajuda a criar uma inteligência coletiva, que incentiva o engajamento. E também possibilita que os colaboradores possam acessar as informações e ações estratégicas da empresa, para que assim possa haver uma melhoria profissional e corporativa capaz de garantir uma maior resiliência ao negócio frente a cenários instáveis ou mudanças, sejam elas internas ou externas,

A ideia com a Autogestão é promover mais autonomia entre as equipes, para que todos os setores da empresa funcionem bem e se desenvolvam.

Por meio desse modelo de gestão se estabelece uma ótima sinergia entre a empresa e suas equipes. Assim é possível atingir mais produtividade e obter uma empresa mais humana e empática.

Vantagens em adotar o modelo de autogestão

A autogestão é um modelo capaz de proporcionar diversas vantagens para as empresas. Entre as principais estão:

  • Formação de um espírito de liderança – quando as tarefas são distribuídas entre os colaboradores de forma igual, isso possibilita o desenvolvimento de habilidades essenciais importantes na equipe, assim como um senso maior de responsabilidade. Além disso, esse formato de gestão também faz com que a equipe se sinta valorizada e tenha seu desempenho reconhecido.
  • Maior comunicação interna – No modelo tradicional a falta de comunicação é um dos maiores gargalos que as empresas enfrentam. Mas, com a autogestão esse problema não acontece, pois delegando a tarefa de administrar à equipe, fica mais fácil para eles compreender a importância de manter uma comunicação efetiva na hora de alcançar as metas e objetivos da empresa. Fora que a dinâmica de funcionamento desse modelo de gestão por si só é algo que ajuda a otimizar o network pessoal e o processo de gestão como um todo.

Além disso, implementar a autogestão nas empresas também ajuda a democratizar processos de trabalho, possibilita uma maior aproximação entre líderes e liderados, agiliza as tomadas de decisões e promove o desenvolvimento de metas pessoais entre os membros da equipe.

Como a autogestão pode aumentar sua produtividade

Além de fortalecer o espírito de liderança e promover mais comunicação, a autogestão permite uma maior produtividade na equipe. E isso se dá por diferentes motivos:

A autogestão confere maior autonomia para equipe

A autonomia consiste basicamente na capacidade de alguém ser livre para gerenciar suas ações. Quando não existe aquela figura do gestor centralizador que toma para si todas as decisões da empresa, os colaboradores se sentem mais à vontade para tomarem suas próprias decisões.

Quando pensamos no mundo empresarial, é possível perceber que a autonomia gerada a partir da autogestão desempenha um papel importante, já que ela encurta procedimentos, estimula a inovação, além de solucionar vários desafios, tornando a corporação mais competitiva.

Estimula a criatividade dos membros

Para uma pessoa ser mais criativa, ela não pode se sentir pressionada nem seguir padrões engessados. Sobretudo porque há muitos caminhos que levam a um mesmo fim. Pessoas criativas, precisam de espaço e podem criar caminhos que sejam mais produtivos.

Quando a pessoa consegue usar seu lado criativo a chance dela sugerir melhorias para a empresa é bem maior, do que ela estivesse engessada em um padrão. Sem falar que dependendo do ramo em que sua empresa está inserida, a criatividade é uma habilidade essencial.

Proporciona maior responsabilidade

No modelo de autogestão as a responsabilidade de tomar decisão não é apenas do líder, mas de todos. Então junto a grandes poderes, vem também um senso maior de responsabilidade.

Os membros da equipe têm plena consciência disso e, portanto, acabam criando um vínculo maior sobre cada iniciativa. Isso acontece sobretudo porque não há intermediações em relação às ações e resultados que a equipe obtém. A responsabilidade nesse caso é de todos, pois os objetivos são comuns.

Cria um senso maior de comprometimento

Com a autogestão o colaborador consegue ver seu próprio desempenho e verificar sua produtividade. Com isso, ele não depende de um feedback, já que ele mesmo percebe se pode melhorar sua produtividade ou não.

Ao saber seus números inconscientemente, acaba desenvolvendo uma autocobrança, que acaba gerando maior comprometimento com a equipe e com a empresa, buscando sempre evoluir e alcançar metas, que no último período não alcançou.

O compromisso cresce justamente porque há uma outra forma de conhecer seu rendimento.

Como desenvolver a autogestão nos colaboradores?

Sabemos que após entender como funciona a autogestão e as vantagens que ela proporciona, você deve estar se perguntando como implantar na empresa. Abaixo listamos algumas dicas, confira:

  • Incentive a liderança – Delibere responsabilidades entre os membros da equipe para que eles comecem a desenvolver esse posicionamento de líderes. Faça rodízios trocando as posições de comando. Estimule que os membros apresentem diferentes projetos. Não esqueça de incitar que os membros se sintam fundamentais para evolução da empresa.
  • Crie maior comunicação – Busque formas de estimular a comunicação entre os membros da equipe e estabeleça estratégias para que todos tenham conhecimento das informações da empresa. Evite excesso de informações repetidas, mas crie uma forma de comunicação que seja eficaz. Comece por dados básicos de diretrizes da empresa e vá progredindo, deixando claro até indicadores mais específicos.
  • Desenvolva o controle das emoções – Uma das características da liderança é suportar situações adversas sem perder o controle emocional. Assim, quando é fundamental que os membros sejam trabalhados em relação às suas emoções encontrando capacidade de superar períodos difíceis.
  • Permita que o colaborador crie sua rotina  – Não diga o que ele deve fazer, nem em que momento. Delibere as atividades e deixe que o próprio colaborador organize sua rotina para atingir seus objetivos. Isso não quer dizer que você não possa também investir em treinamentos pessoais para estimular ainda mais o senso de responsabilidade e organização sobre a rotina da equipe.

Agora que você já sabe o que é a autogestão, como aplicar na empresa e tem dicas de como desenvolver ela. Crie estratégias para usar esse modelo de forma eficiente na sua empresa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.